Post Top Ad

Pintura - Um tour pelas artes, parte 3

 Olá pessoas. Eu sou Willian Vulto e estou de volta com a minha série sobre as formas de arte. Semana passada eu falei sobre artes cênicas (Veja Mais), e essa semana eu vou tratar um pouco sobre pintura.

Sobre Pintura
A pintura é a primeira e a principal forma de arte totalmente visual. E por visual eu estou falando de obras que vão ser apreciadas unicamente com os olhos. A dança também é apreciada com os olhos, mas ela acaba dependendo um pouco da música e da própria presença do artista, o que cria um peso multissensorial para ela, envolvendo também a audição e, por que não, o tato. No caso da pintura e da ilustração não é assim. Aqui não há som e também não há peso. Tudo deve ser apreciado pelos olhos.

Outra coisa que a pintura não tem é tempo. E é esse ponto que vai tornar essa análise de hoje interessante. Afinal, se arte é narrativa, e narrativas são acontecimentos que se dão ao longo do tempo, como pode uma forma de arte, sem movimento, e sem tempo, contar histórias? Isso significa que a pintura, a arte visual como um todo, é conceitualmente uma ilusão? Talvez.

E talvez esse seja o grande segredo desses artistas. Um segredo que vem de uma característica muito peculiar da nossa mente, dos nossos olhos e de como entendemos o universo. Por mais absurdo que pareça, eu vou ter que falar um pouco de física para explicar isso.

O mundo é estruturado em 3 dimensões, mas nós enxergamos através de nossos olhos, que são, basicamente, superfícies 2d, então, o que enxergamos, na verdade é um holograma do mundo real. Toda a nossa noção de densidade e profundidade vem de cálculos internos que nosso cérebro faz o tempo todo, mas o resultado é apenas uma interpretação de um dado intrinsecamente falso. Enxergamos em 2d.

Por outro lado, existe uma coisinha chamada quantum, que é a menor unidade possível de um tipo de energia. A luz é uma medida quantizada, o que significa que ela se move em pequenos pacotes de partículas, chamadas fótons. Então, quando você observa algo se movendo, em diferentes instantes você está recebendo fótons daquele corpo em posições bem definidas. Só existe informação de posição, e não de velocidade. É complexo, mas, em resumo, significa que nós também não enxergamos movimento, pois toda nossa noção de movimento é uma construção baseada em imagens paradas. E, de acordo com Zenão, o movimento sequer existe.

Então, o que eu quero dizer com isso tudo?

Pintar é construir uma narrativa em uma plataforma que, por definição, não aceita narrativas. É uma arte baseada em ilusão, tanto de profundidade quanto de tempo.

Dessa forma, todo pintor/ilustrador é um tecedor de ilusões, mas isso só funciona por que nunca enxergamos o mundo como ele realmente é. Sempre lidamos como mentiras e interpretamos os resultados disso.

Aprendemos a abraçar a ilusão por toda nossa vida.

Indicações

Annemarie Busscher
Retratista ultra realista inacreditável

Alison Brickle
Artista que usa a pintura com elementos do ambiente

Alex Garant
Simula desfoque de fotografia em pintura

Katy Ann Gilmore
Faz ilusões de perspectiva e engana todo mundo

Scott Wade
Pinta em sujeira de carro

Pos Apocalyptic Girls
Por que ilustrações também estão inclusas nas ilusões
Por hoje é só.
Espero que tenha gostado.
Continuo esse tour pelas artes na semana que vem. 
Até lá


Artigo
Willian Vulto
Um grande conhecedor do mundo das artes, filmes, games, literatura, quadrinhos e muito mais... Willian Vulto dirige o site de arte e entretenimento "Lugar Nenhum", local onde poderá conferir as novidades deste segmento com grande criatividade e exclusividade.

Acesse: lugarnenhum.net

Imagens: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário

Post Top Ad

Visite nosso Instagram