Post Top Ad

A tradicional hora do Chá - parte 1/3

Existe uma lenda que diz que o Imperador chinês Shen Nung foi preparar uma água para beber aquecendo-a, quando folhas de Camellia Sinensis caíram em sua água levantando um aroma maravilhoso que o fez experimentar a infusão, que classificou como muito refrescante. Isso data 2.737 a.C.

Escavações arqueológicas comprovam o consumo da bebida ao encontrarem recipientes para beber Chá nos túmulos da Dinastia Han (206 a.C.–220 d.C.).

Em 618-906 d.C., durante a Dinastia Tang, aparece a publicação mais antiga sobre o Chá. O livro "Ch'a Ching” ou “O Livro Sagrado do Chá” foi escrito pelo monge budista chinês Lu Yu, detalhando a forma de produzir, preparar e seus benefícios.

E assim o Chá foi ganhando adeptos e ultrapassando fronteiras, chegando ao Japão, sendo consumido para confortar, para a saúde, de forma religiosa e até mesmo como uma forma de arte e fé, passando a ter a sua própria Cerimônia. A Cerimônia do Chá é um costume tradicional do Taoísmo e Zen Budismo e foi levado ao Japão no século IX pelo monge budista Eichu, que retornava de uma de suas viagens da China.

E em 1543, a ida de portugueses até o Japão fez com que o Chá passasse a ser conhecido pela Europa, mas somente em 1652 foi que a princesa portuguesa Catarina de Bragança se casa com o Rei Carlos II e apresenta aos ingleses a sua bebida preferida, o Chá.

Hoje, o Chá faz parte do cotidiano de muitas pessoas, sendo a segunda bebida mais consumida no Mundo depois da água. Uma bebida rica em benefícios e que com o consumo constante, percebemos que ela tem o poder de reunir e unir pessoas. Você saboreia calmamente e ao mesmo tempo que vai sentindo o aroma do Chá escolhido, conversa com quem está dividindo este momento.

É exatamente por isso que nós decidimos fazer três harmonizações especiais com Chás, te convidando a replicar em sua casa. Uma ocasião para estar com um amigo para bater um papo à tarde ou até mesmo à noite com o(a) companheiro(a) ou com a família. Você viverá momentos relaxantes e com boas conversas regadas a uma ótima bebida.

Você pode ter certeza que esse momento passará a ser um costume.
Um momento que você pára tudo para tomar um Chá.
Uma pausa que lhe fará um bem enorme.

Nossa primeira dica é que arrume a Mesa com muito amor e com seus utensílios preferidos.

Esse cuidado faz desse simples momento, um momento especial que lhe causará um grande bem estar e também ao seu convidado. É aquele momento que você respira fundo e relaxa, mesmo que seja por 30 minutos ou 1 hora na companhia de alguém, conversando sobre algo interessante. Esse tipo de situação renova a ambos e será muito bom se fizer disso um hábito.

Mesmo que o convite seja para alguém que mora com você é muito bacana, pois chegar para essa pessoa e dizer: "E aí, vamos tomar um Chá?"... É criar uma referência de mesa arrumada, com quitutes deliciosos e um Chá que trará aquele aconchego.

 Peças de cerâmica para servir o Chá tem tudo a ver com essa proposta, por isso, nesta primeira harmonização vamos servir nosso Chá em um conjunto belíssimo do Ateliê Lica Cruz de Carapicuíba/SP.
São peças feitas artesanalmente, que tem todo um processo moroso e delicado para confeccionar, que requer calma e serenidade. Sem contar que é numa peça de Cerâmica que um Chá fica mais gostoso!

Este conjunto foi feito pela Ceramista Lica Cruz, que tem como ideologia trabalhar com materiais livre de qualquer toxicidade, garantindo a qualidade de todas as peças.

São peças que passam por duas queimas, sendo a primeira à 800º e depois que acontece a Esmaltação, passa pela segunda queima à 1280º. Devido a esse processo podemos usar essas peças  na máquina de lavar louças, microondas ou até mesmo no forno convencional. Isso nos abre um leque de possibilidades.
Lica desenvolveu este conjunto especialmente para este projeto da Revista Neoo, fazendo um design único conforme idealizávamos. Ela conversou conosco para saber de nossas necessidades e expectativas e nos atendeu perfeitamente. E esse é o jeito dela atuar com todos os clientes, ouvindo seus desejos e materializando em peças.

Neste conjunto contém uma bandeja, uma chaleira, um açucareiro, um pequeno pote, dois pratos, duas pequenas colheres e duas xícaras em tom creme com nuances de marrom. Um conjunto que conota delicadeza e até mesmo uma certa magia com os detalhes de espirais em algumas peças.
Lica começou com a Cerâmica como um hobby e de imediato se apaixonou pelo processo transformador e evolutivo desta arte. Hoje já fazem 10 anos que ela trabalha sozinha em seu Ateliê, que mesmo sendo em São Paulo, escolheu um lugar mais rural e cheia de Natureza.

E quando você encomenda uma peça ou conjunto que seja especial para você, pode ter certeza que utilizará muitas vezes. Temos um outro conjunto da Lica Cruz que já usamos para 3 situações diferentes: para servir Panetones, para servir Ovo de Páscoa de Colher e até mesmo em uma noite perfeita no Dia dos Namorados. E o mesmo acontecerá com este conjunto.

E como é um conjunto claro e que tem características delicadas, utilizamos as peças de Mesa Posta do Ateliê Juju Figueiredo que ficou lindo, pois a estampa azul floral contrasta com as peças.

O Ateliê Juju Figueiredo é de Belo Horizonte/MG e tem peças lindas. Este conjunto por exemplo é dupla face, então dá para usar e abusar. Para você recordar, estas mesmas peças usamos em uma publicação de Café da Manhã no Sítio, muito bacana! :)

E agora que nossa decoração e utensílios de mesa já estão definidos, escolhemos o Chá!

Quando você vai tomar um Chá, a primeira coisa a definir é:

Qual Chá?

E a partir dessa escolha é que definimos os acompanhamentos.

Abrimos as harmonizações com Chás, com o clássico Capim-Cidreira Orgânico da AMMADEO,  também conhecido como Capim-Limão devido ao seu sabor levemente cítrico e seu aroma inconfundível.

Além de ser um Chá que todo mundo gosta, o Capim-Cidreira é um ótimo digestivo, é anti-inflamatório, analgésico e também calmante, sendo uma opção maravilhosa para momentos que precisamos dar essa pausa em nosso cotidiano e também para fazermos essa "Hora do Chá" antes de dormir. Além desses benefícios, melhora as características da pele, alivia dores musculares, limpa as vias respiratórias e estimula a produção de leite em mulheres lactantes. Muito bom né!

E quem está acostumado a ler nossas publicações, provavelmente já leu sobre a importância de consumir produtos orgânicos. Que é uma forma de garantir os benefícios dos nossos alimentos.

Fábio Maciel Pinto e Carla Jane Weber, há aproximadamente 2 anos atrás, quando planejavam iniciar uma linha de produtos, escolheram começar pelas bebidas quentes. O Chá de Capim-Cidreira é um dos que os fazem relembrar de uma época muito querida de quando suas avós faziam esse Chá a partir da colheita do Sítio ou seus pais a partir da coleta do quintal. Chá que gostavam de beber devido ao seu sabor e todo o contexto da experiência, um sabor de infância que levarão para toda vida. E todo esse carinho vai estar dentro da sua xícara. Muito gostoso!

Eles acreditam que nem sempre o produto orgânico são naturalmente mais caros e trabalham para que o consumidor final adquira por um valor acessível, acreditando que todos devem ter o opção do produto orgânico dentro do seu dia a dia. Abaixo, uma citação deles sobre como a AMMADEO atua no mercado:

"Acreditamos em um novo tipo de comércio, um novo tipo de mercado econômico, um mercado inclusivo e que não foi criado para excluir as pessoas... Não acreditamos que alguém "deve esperar" pelo produto orgânico, pois neste momento esse produto não está ao seu alcance. Acreditamos que é nosso dever levar, agora, os produtos orgânicos a todas as pessoas e tornar esses produtos democráticos, acessíveis... Desse modo, desde a sua concepção, a AMMADEO trabalha para oferecer produtos de qualidade a preços reduzidos. Para isso, a AMMADEO trabalha com um conceito de desperdício zero e máximo aproveitamento dos seus recursos, entendendo que todos devem ser beneficiados, não só um elo do processo: desde produtores rurais, passando por nós, até comerciantes, clientes e, inclusive, o meio ambiente. Essa ideia compõe um ciclo harmonioso, em que não apenas um é ganhador em detrimento dos outros. No nosso conceito, todos podem participar e ganhar."

Fizemos questão de mencionar essas palavras porque realmente é um trabalho de respeito com o manuseio do alimento e no fornecimento para seus consumidores, servindo todos com todo carinho, como servir uma xícara de Chá... aqui no caso uma xícara de Chá de Capim-Cidreira... que para quem quiser pode até adoçar com Mel... Hum, fica uma delícia.

O Mel na Mesa da "Tradicional Hora do Chá" é um ingrediente muito importante, porque com ele podemos adoçar o Chá, passar no pão, na torrada ou no bolo.

Esse Mel é de Jataí, de abelhas nativas, descansadas e felizes! Assim como no slogan da Mbee que são os produtores. E você pode até se questionar, como assim descansadas???

Podemos dizer que as abelhas é que convidaram Márcia e Eugênio Basile a iniciar a produção meleira. Em 2015, no meio da plantação de Eucaliptos e criação de bezerros, enormes platôs de pedras (que pareciam "atrapalhar" as atividades na fazenda em Atibaia/SP) na realidade já serviam para colmeias. Devido ao armazenamento de calor que as pedras fazem, esse aquecimento facilita em muito na produção de mel, pólen e geleia real, já que aqui as abelhas não precisam bater as asas incessantemente para esquentar o local. E foi assim que tudo começou.

Inicialmente, planejavam que seria uma empresa pequena com apenas um produto, com o objetivo de trazer uma nova atividade para a Márcia que encerrava as atividades de uma fábrica de calçados... Mas em pouco tempo foram conhecendo os meles nativos e se encantaram, ao ponto de Eugênio migrar da vida corporativa para a Mbee. Isso tudo porque o Mel tem o poder de encantar, assim como outros produtos ricos em sabor e cultura.

Normalmente quando descrevemos um Mel, classificamos pela florada, mas todo o ambiente influência. E os meles da Mbee são chamados de Mel de Terroir. Esse termo é muito citado na produção de vinhos e cabe perfeitamente na produção do Mel. Esse termo "Terroir" é uma palavra francesa que indica a intimidade entre o solo e o micro-clima local. Então além da florada, essas características também expressam toda a identidade do Mel.

A Abelha Jataí produz um Mel delicado e com leve doçura e além do prazer que ele proporciona, tem ação antibacteriana, antibiótico, descongestionante e proporciona maior eficácia para o organismo gerar anticorpos.

E assim como o Mel, numa mesa para se acompanhar um Chá, sugerimos que tenha uma Pasta e uma Geleia para acompanhar o Pão que irá servir, sendo um salgado e o outro doce, assim se cria um movimento de experimentar tudo. É muito gostoso ir comendo com calma e conversando... Tendo essas opções, naturalmente isso acontece.

Uma Pasta que antes mesmo de experimentar já causa uma certa curiosidade é a Pasta de Amendoim com Macadâmia. Manjericão e Azeite de Oliva. Esta Pasta é produzida pela Renata da Fit Cookies do Rio de Janeiro/RJ, que faz alimentos funcionais e saudáveis.

Experimentamos e super aprovamos! No pão e acompanhando um Chá de Capim-Cidreira, combina perfeitamente, dando um contraste entre o sabor doce do Chá com Mel e o salgado da Pasta com Pão.

Essa Pasta tem uma textura massuda e os pedaços de amendoim são maiores do que normalmente existe neste tipo de produto. Uma delícia e um começo muito feliz da nossa harmonização.

A junção do Amendoim com a Macadâmia, o Manjericão e o Azeite proporciona um sabor único. Uma Pasta bem temperada mas com força e sabor na medida certa, cabendo perfeitamente para uma ocasião como essa.

Outro detalhe muito importante é a inclusão da Macadâmia na alimentação, pois além de saborosa, proporciona benefícios importantes para nosso organismo, favorecendo o sistema nervoso, fortalecendo os ossos e os músculos, melhorando a saúde da pele e dos cabelos e regularizando o intestino.

Não é atoa que mencionamos que os alimentos da Fit Cookies são funcionais, além de deliciosos ;)

E para depois da Pasta Salgada de Amendoim, vamos de Geleia de Hibisco da Senhora das Especiarias de Gonçalves/MG, uma opção muito saborosa e exótica, já que se trata de um sabor de uma flor. Tem uma textura leve, cor vibrante e essa embalagem pequena é super charmosa para servir junto com Chá.

Nós brasileiros não temos o costume de consumir flores na alimentação, mas isso pouco a pouco está mudando, já que produtos como esta Geleia de Hibisco vai nos familiarizando com a ideia.

Hibisco é muito utilizada na culinária japonesa e egípcia, uma flor muito abundante por aqui, então temos que aproveitar este sabor azedinho.

Fernanda Kurebayashi é a idealizadora da Senhora das Especiarias e teve como inspiração para colocar este nome, um livro de uma autora indiana que conta a história de uma Sacerdotisa que dedica sua vida às especiarias.
 Nem dá para acreditar, mas antes da criação da Senhora das Especiarias, Fernanda nunca tinha feito Geleia na vida, mas já atuava com gastronomia. Sua Geleia de Hibisco por exemplo, mostra como ela sem saber, já tinha habilidade para essas delícias, com suas receitas originais e produzindo Geleias de ótima qualidade com produtos naturais e sem conservantes.

Uma outra coisa bacana é que as Geleias são feitas da forma mais artesanal possível.

Fernanda nos diz que a empresa não foi criada pensando em Geleias convencionais, mas sim em acessórios gastronômicos, como ingredientes para facilitar a vida no dia a dia de modo simples e acessível. Suas primeiras Geleias foram a de Gengibre, Pimenta, Alfazema à base de maçã, uma técnica Europeia.

Neste momento você deve estar se perguntando que Pão que é esse que utilizamos como base para a Pasta de Amendoim e para a Geleia. Este é um Pão especial da Dufte Padaria Alemã do Rio de Janeiro/RJ... Um Pão de fermentação natural chamado Weinzenbrot.

Como pode ver nas fotos, ele é um Pão bem robusto e de textura aerada e massuda ao mesmo tempo, bem saboroso e nutritivo. E com ele você pode usar a criatividade, já que seu sabor é leve e combina tanto com salgado ou doce.

Quem faz esse e os outros Pães da Dufte é o Ruben Luckert Tavares e ele nos contou que o Weinzenbrot tem o conceito de um pão com fermentação natural e uso de farinhas orgânicas, sendo ele o queridinho do cardápio entre os brasileiros.

A Dufte está no mercado desde 2015 e tem uma ideologia de produzir alimentos saudáveis, respeitando o consumir e o Meio Ambiente. Usa ingredientes orgânicos, muitas farinhas integrais, os pães não levam açúcar, as embalagens são biodegradáveis, usam somente ingredientes regionais/nacionais, fazem as entregas de bicicletas e dão preferência para fornecedores que não usam embalagens plásticas.

Eles fazem questão de ter um contato direto com seus clientes; procuram vender direto para o consumidor final, assim o preço fica baixo, garante a qualidade e caso necessário, ainda pode esclarecer qualquer informação sobre o Pão. Toda essa atenção especial reflete no produto.

Sempre sugerimos tomar o Chá in natura, temperado com Mel ou especiarias, mas para aqueles que preferem adoçar com açúcar, indicamos o mascavo, pois não passa pelo processo de refinamento.
Esse é um açúcar em sua versão mais bruta, pois ainda contém o melaço da cana dando à ele um sabor mais forte do que os outros açúcares.


Nós sugerimos iniciar essa "Tradicional Hora do Chá" tomando um Chá de Capim-Cidreira com Mel acompanhando uma fatia do Pão Weinzenbrot com Pasta de Amendoim com Macadâmia, Manjericão e Azeite de Oliva, pois como é uma Pasta salgada será um ótimo começo.

Na sequência, sirva mais uma xícara de Chá e mais uma fatia do Weinzenbrot, só que agora com Geleia de Hibisco.

E para concluir com "chave de ouro" a sua "Tradicional Hora do Chá", um doce que faz desse momento (que já está gostoso), melhor ainda... O Pão de Mel :)

Esse é um Pão de Mel de doce de leite, muito macio, molhadinho e muito bonito, encantando a pessoa que vai consumi-lo.

Para quem não sabe, o Pão de Mel tem duas versões de origem, uma é que ele nasceu na Russia e tinha o nome de Pryanik, pois era um doce feito a base de farinha, suco de frutas e muito, mas muito Mel. Essa receita era praticamente metade de Mel e a outra metade dos outros ingredientes.

A outra versão é que é um doce de origem europeia elaborado a base de Mel, farinha de trigo, manteiga, ovos e especiárias. Neste caso os europeus descobriram que pão com especiárias ficava mais delicioso coberto de chocolate, além dessa camada de chocolate ter a função de manter o Pão úmido.

Esse em destaque é feito pela Carol da Renda de Açúcar de São Paulo/SP, que desde cedo já se interessava pela gastronomia, em especial pelos doces que sempre amou. Inicialmente, trabalhou em outra área, mas sempre manteve seu coração doce e ligado à Confeitaria. Em 2012 o Mundo deu mais algumas voltas para que em 2013 nascesse a Renda de Açúcar e hoje, podemos ter à nossa mesa doces que expressam dedicação e muito capricho.

Fala sério, esse Pão de Mel é demais !!!

Como podem ver a "Tradicional Hora do Chá" é um momento simples e mágico, onde cada detalhe conta. É um carinho que você proporciona a si e a quem convidar.

Um costume delicioso para sua vida! Que fará maravilhas com sua saúde física e mental, além de fortalecer a união com pessoas amadas.

Lembrando que essa é a primeira versão dessa deliciosa Trilogia da "Tradicional Hora do Chá" aqui da Revista Neoo... Esperamos que apreciem e recriem essas dicas em sua casa.

Semana que vêm tem mais :)

Participação especial nesta Publicação:
(Redirecionamento para o Instagram ao clicar nas imagens)
          
          
          

Redação: Fabiana Martins
Créditos de Conteúdo e Fotos: Revista Neoo

No Cenário:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário

Post Top Ad

Visite nosso Instagram