Post Top Ad

Arquitetura - Um tour pelas artes, parte 5

Olá pessoas. Eu sou Willian Vulto e estou aqui hoje para mais um dos posts da minha série que está falando sobre as formas de arte. Semana passada eu falei sobre Escultura (Veja Mais), e essa semana eu vou falar um pouquinho sobre a Arquitetura.

Sobre a Arquitetura
A arquitetura é uma das artes mais próximas do mundo da prática e do pragmatismo, tanto que, para alguns, nem é considerado uma arte. Ao contrário da escultura, a arquitetura tem um objetivo prático bem específico e tem seu valor associado à resultados mensuráveis. Por isso é considerada mais uma ciência do que arte por alguns autores.

Eu prefiro pensar que a arquitetura é as duas coisas, podendo assumir facetas diferentes em momentos distintos de uma criação. Para entender isso, podemos fazer um breve exercício criativo.

Imagine um arquiteto projetando uma enorme capela renascentista, super detalhada e cheia de afrescos. Por mais que o resultado final seja totalmente artístico e baseado no estado da arte de um período histórico, as bases dessa construção devem ser extremamente técnicas e claras. Não haverá arte no momento de construir as fundações do prédio ou de pensar no tamanho dos espaços, afinal a capela tem que se manter de pé e as pessoas precisam conseguir se mover dentro dela. É claro que um arquiteto não é um engenheiro, mas os saberes convergem de alguma forma.

Então é interessante pensar que o Arquiteto transita entre dois mundos que muitas vezes são considerados disjuntos: o mundo da ciência e da técnica, e o mundo da arte e da estética.

Uma coisa interessante de notar, porém, é que a Arquitetura utiliza de outras obras, como a pintura e a escultura, por exemplo, para construir a sua própria obra. Um quadro, ou uma estátua podem se tornar elementos fundamentais de um espaço arquitetônico que, por sua vez, é construído para valorizar essas obras.

Essa relação, porém, é ainda mais complexa do que parece. A Arquitetura tem um papel fundamental na elevação de alguns objetos puramente técnicos à patamares estéticos através de composição. Parece confuso, mas vou tentar explicar:

No post anterior, sobre esculturas, eu comentei que, por mais bonito que uma mesa feita à mão seja, seu caráter utilitário impede que a identifiquemos como uma escultura ou como arte, afinal uma mesa é, acima de tudo, um aparato técnico. Por outro lado, o uso que a arquitetura pode dar a uma mesa de madeira, talhada a mão, faz da mesa um objeto de arte, dado que o contexto arquitetônico acentua o valor estético dessa peça. O mesmo vale para vários outros elementos, como esculturas, vasos, tapeçarias, candelabros, luminárias, por exemplo.

Em um espaço arquitetônico, os móveis, a pintura da parede, o tipo de carpete, a luz natural, a disposição das cadeiras e tudo o mais que tenha um objetivo pragmático de uso, pode ser também um objeto de arte. E por outro lado, as obras de arte ganham um olhar científico e metódico, tendo em vista que, no fim, todo o espaço é uma obra de arte, mas também deve funcionar de forma eficiente ao uso e à apreciação.

Concluindo, a arquitetura é algo que transita livremente entre a ciência e a arte, mas não é só isso. A arquitetura consegue forçar que os objetos científicos/artísticos façam essa transição também.

Dessa forma, todo arquiteto é um guia, que nos conduz entre dois mundos que parecem distantes, mas que, no fundo, são bem próximos.

Indicações
Nesse post de hoje eu não vou indicar nenhum arquiteto em específico.
Hoje a indicação vai ser mais conceitual.

Eu indico que você abra seus olhos para observar a arquitetura do mundo à sua volta...
Observe a disposição das obras de arte dentro da sua igreja...
Observe como o Shopping Center da sua cidade lida com a luz natural...
Observe como são posicionadas as arquibancadas no estádio de futebol...
Observe como são dispostas as escadas em um prédio mais antigo de sua cidade...
Observe como as obras são dispostas nos museus...

Enfim, observe as arquiteturas e tente entender o que elas querem te dizer.
É um exercício bem interessante.

Por hoje é só.
Espero que tenha gostado.
Continuo esse tour pelas artes na semana que vem. 
Até lá

Artigo
Willian Vulto
Um grande conhecedor do mundo das artes, filmes, games, literatura, quadrinhos e muito mais... Willian Vulto dirige o site de arte e entretenimento "Lugar Nenhum", local onde poderá conferir as novidades deste segmento com grande criatividade e exclusividade.

Acesse: lugarnenhum.net

Imagens: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário

Post Top Ad

Visite nosso Instagram