Post Top Ad

Por Onde Anda Makunaíma?

Após ser bem recebido em festivais, “Por Onde Anda Makunaíma?(vencedor da Mostra Oficial de Longa-Metragem do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro de 2020) estreia na TV com exclusividade no canal Curta!. O premiado filme do diretor Rodrigo Séllos relembra o célebre anti-herói de Mário de Andrade, conhecido por metaforizar o povo brasileiro, em um resgate histórico e cultural.
O documentário não se concentra apenas na encarnação modernista desse personagem. Séllos, que também atua como montador no longa, conduz o espectador ao seu mito de origem (em que “Makunaíma” é grafado com a letra k), registrado nos escritos do etnólogo alemão Koch-Grünberg, feitos em 1910, durante a convivência com povos indígenas da tríplice fronteira Brasil-Venezuela-Guiana. Após a rapsódia modernista, o personagem passa por representações no cinema e no teatro, até chegar à contemporaneidade com a pergunta: se fosse revisto hoje, por onde andaria Macunaíma?
Cartaz de Macunaíma em muro branco
Com depoimentos em três diferentes línguas — português, espanhol e inglês — e em três diferentes linguagens — oral, escrita e audiovisual —, o filme sai em busca de ilustrar um pouco do multiculturalismo brasileiro, através de um “molho” de diferentes vozes e olhares acerca desse personagem. Entre os depoentes estão os atores Paulo José e Joana Fomm, que são convidados a assistir novamente ao filme “Macunaíma”, de Joaquim Pedro de Andrade, um clássico do Cinema Novo no qual ambos atuaram em 1969.
Em uma mistura antropofágica, tal qual fariam os nossos modernistas, o filme conecta diversos pontos de vista e une cinema, culturas popular e erudita, política, literatura e pesquisa acadêmica. O longa também tem uma relação antropofágica com os vários tipos de imagem dos quais se utiliza: takes aéreos de paisagens naturais e urbanas, entrevistas, cenas cotidianas em aldeias indígenas e em grandes cidades, fotografias, vídeos antigos, além de trechos de peças de teatro e de produções cinematográficas.

Séllos mescla, ainda, a linguagem documental e ficcional, quando transforma o próprio Mario de Andrade em uma espécie de narrador-personagem: “Eu copiei o Brasil, ao menos naquela parte que me interessava satirizar o Brasil por meio dele mesmo”, revela o escritor através da interpretação vocal do ator Pascoal da Conceição.
“Por Onde Anda Makunaíma?” é uma produção da Platô Filmes com coprodução da Boulevard Filmes, viabilizada pelo Curta! através do Fundo Setorial do Audiovisual. Estreia na Quinta do Pensamento, 18 de março, às 22h20.

Revista Nós e outros Olhos
A Revista Nós e outros Olhos apoia a Cultura e incentiva ações como esta!
Propague a cultura você também... Isso só faz o bem!

Créditos de conteúdo e imagem: 
Canal Curta!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário

Post Top Ad