Post Top Ad

Já pensou em se alimentar de carne, leite e sangue? Tribo Masai

Olha que bacana a dica turística da Thaís Towersey!
Ela conta um pouco da sua experiência com a Tribo Masai.


De todas as informações que recebi e conheci visitando a Tribo Masai, essa foi a que mais me surpreendeu: a alimentação. Mas muito além disso, a vida da Tribo Masai é incrivelmente primitiva e interessante. Você definitivamente não pode deixar de fazer uma visita quando estiver no Quênia ou na Tanzânia. 
Roupa vermelha da Tribo Masai - Vestidos de vermelho, eles espantam os leões


QUEM SÃO OS MASAIS?

As Tribos Masais são grupos de semi nômades que vivem predominantemente na Tanzânia e Quênia. São como se fossem os nossos índios daqui: escolheram manter as tradições e cultura, por mais primitivas que sejam. Claro que tiveram que se adaptaram ao século 21 e modificar alguns detalhes de sua tradição, mas a essência é a mesma.

Vou listar alguns tópicos que achei super interessante da cultura da Tribo Masai, assim você consegue conhecer um pouquinho dessa história também e ver como eles vivem de forma diferente:


1. OS LEÕES TEM MEDO DELES

Antigamente, quando alcançava a idade adulta, os homens da Tribo Masai deviam matar um leão, inclusive para poder se casar. Hoje em dia isso é proibido no Quênia e a prática de afirmação mudou. Mas seja como for, os leões ainda tem pavor dos Masais que só andam de vermelho para serem identificados (e os Masais alegam não ter medo nenhum dos leões). 
Nosso amigo na Nigéria aprendendo a pular também!


2. FAZEM COMPETIÇÃO DE PULO

Como não podem mais matar leões, a Tribo Masai teve que mudar seus hábitos. Ninguém soube me explicar o porque, mas hoje em dia eles fazem competição de quem salta mais alto, e desde pequenos eles treinam. O cara que pular mais alto tem o direito de se casar sem pagar o dote ao pai da moça, o restante tem que pagar 10 vacas por esposa (isso mesmo, por esposa).


3. PODEM SE CASAR MAIS DE UMA VEZ

Se você tiver vacas suficientes para pagar o dote, você pode casar quantas vezes quiser! Elas são usadas como forma de pagamento, mas também para o sustento da própria família, sendo a única fonte de alimentação da Tribo Masai.
Mulheres da Tribo Masai


4. COMEM SOMENTE CARNE, LEITE E SANGUE

A mesma vaquinha que serve de moeda, serve de alimento. Eles só comem o que vem da vaca, inclusive o sangue, que é tirado fresco das veias da bichinha (e depois estancam, pois a intençnao não é matar). 

A água é comprada na cidade, um dos pontos que tiveram que se adaptar.


5. VIVEM EM CASAS DE ESTERCO

Os homens tomam conta da segurança no vilarejo contra leões e outros predadores, protegendo as famílias e as vacas, enquanto as mulheres cuidam dos filhos e constroem as casas, feitas de esterno da vaca. Quando um casal  da Tribo Masai vai se casar, é dever da mulher construir a casa (que por curiosidade, é feita na altura da mulher. Se o marido for alto, ele deve se abaixar para andar dentro da casa).
 
Casas da Tribo Masai
Vila onde a Tribo mora, e o interior de uma das casas. Completamente escuro, quase sem janelas.
6. SÃO UM POVO MUITO RECEPTIVO

Você pode organizar sua visita à Tribo Masai com seu hotel ou simplesmente chegar lá. Visitei quando estava em Masai Mara, e foi uma experiência super diferente! Eles nos receberam super bem, explicaram tudo sobre a cultura (em inglês) e mostraram suas casas, suas danças e até como fazem fogo.
 
Tribo Masai em Masai Mara
Eu e Benjamin, o Masai que me recebeu e explicou tudinho sobre a cultura. Nem todos falam inglês.


QUANTO CUSTA A VISITA A TRIBO MASAI?

Mesmo você não pagando para entrar na Tribo, claro que nada é de graça nessa vida. As crianças da Tribo estudam, e para manter a escola eles vivem de doações. Poucos falam inglês, eles tem sua própria língua, mas até os que falam precisam estudar pra aprender, né?

 Quando você chega, eles deixam bem claro que a escola sobrevive das nossas doações e compras de bijuterias feitas pelas esposas. Todo o dinheiro é revertido para a Tribo, e mesmo não sendo obrigado a comprar nada, meio que é, né…
Comprei de bom gosto para ajudar, mas confesso que a situação é meio constrangedora. Enquanto você olha a “lojinha”, as mulheres e crianças ficam ali do lado de fora te obervando.

Comentário Revista Neoo:
Concordamos com a Thaís, porque esse pensamento de que pode deixar de valorizar e tudo bem só porque não tem uma catraca é invasivo.
Sobre o constrangimento é provável que isto seja causado pela própria necessidade e também pela questão cultural primitiva que gera um tipo de comportamento. 
Bijuterias da Tribo Masai
Criança me olhando escolher as bijus

Nada tem preço. Você escolhe o que gostaria de levar, e eles decidem o preço entre eles. Pode negociar (inclusive tinha um árabe no meu grupo. Imaginem só o vai e volta de preços! rs). Eu peguei $25,00 por duas pulseiras e um elefante de cerâmica, sem negociação. É bem mais caro do que você vai pagar na cidade, claro que é, mas poxa, ninguém vai ficar mais pobre por causa disso, e pra eles faz diferença! 😉 
Tribo Masai fazendo fogo
Demonstração de como fazem fogo, no atrito da madeira, como antigamente.

 Foi uma visita super diferente e oportunidade incrível de ficar mais próximo das raízes Quenianas. Mas que dá nervoso pensar em beber sangue, dá né? rs


Adoramos viajar com você, Thaís!


Comentários e pesquisa: Fabiana Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário

Post Top Ad

Visite nosso Instagram